EnglishPortugueseSpanish

Conheça o Poder da Mente no processo de Emagrecimento

540505050
Você está feliz com seu corpo? Você se considera acima do peso? Se a resposta para a segunda pergunta foi “sim”, saiba que você provavelmente faz parte dos 60% dos brasileiros que estão acima do peso. Vale lembrar que o problema da obesidade vai muito além da estética, pois este é um fator de risco para doenças como hipertensão, diabetes e câncer.

Você está feliz com seu corpo? Você se considera acima do peso? Se a resposta para a segunda pergunta foi “sim”, saiba que você provavelmente faz parte dos 60% dos brasileiros que estão acima do peso. Vale lembrar que o problema da obesidade vai muito além da estética, pois este é um fator de risco para doenças como hipertensão, diabetes e câncer.

Dietas, restrições alimentares, atividades físicas, tratamentos estéticos, cirurgias plásticas, diversas modalidades de treinos… talvez você já tenha tentado algumas ou todas essas alternativas para conseguir emagrecer. Pode ser até que tenha dado certo, mas o mais provável é que você — assim como a maioria das pessoas — esteja se esquecendo de um fator essencial: a sua mente e o poder que ela tem sobre o processo de emagrecimento.

Os especialistas têm, cada vez mais, relacionado a obesidade à maneira como as pessoas pensam, e não apenas às comidas ingeridas e à quantidade de exercícios físicos realizados. Isso porque existe uma comunicação entre mente e corpo, e quem controla 95% do nosso comportamento humano é a nossa mente inconsciente.

Veja também aqui sobre hipnose para emagrecimento

Confira alguns exercícios de Inteligência Emocional que podem lhe ajudar no processo de emagrecimento:

Relação com a comida.
Faça, para si mesmo, os seguintes questionamentos:

– Quando criança, como era a relação da sua família com a comida? Como eram os hábitos? Havia excesso, restrição, controle, presença de alimentos saudáveis?

– Existia uma rotina com regras e horários para se alimentar?

– Você passou alguma necessidade alimentar?

– Quando sua família se reunia à mesa, eram momentos de alegria e união ou de brigas e discussões?

– O que seus pais ou cuidadores ensinaram e falaram sobre comida? Lembre-se de frases como “só pode brincar depois de comer tudo” ou “você está gordo”;

– Seus pais ou cuidadores davam comida sempre que você chorava ou estava irritado?

Identifique de que forma esses comportamentos e aprendizados se repetiram na sua vida. E, para cada uma das possibilidades acima, responda: é útil pensar assim e repetir esse comportamento? Qual seria a forma ideal?

Se você passou fome quando criança, por exemplo, pode ser que esteja comendo em excesso com medo de passar pela mesma dor novamente. Ou se as refeições na sua família eram cheias de brigas e discussões que chateavam você, pode ser que você precise se alimentar toda vez que algo lhe chateia, pois relacionou esse comportamento ao sentimento.

Gatilhos emocionais.
Com qual idade você começou a engordar? Consegue associar algum gatilho (fato ou trauma) que levaram você a ganhar peso? Quais as frases você ouvia sobre sua aparência e acabou acreditando como verdade absoluta? (Exemplo: “você é gordo”, “vai engordar se continuar comendo assim”, “ninguém vai ficar com você”).

Agora se questione: Essas frases são verdades? De que forma posso dar um novo significado a tudo isso com a maturidade que tenho hoje?

Identifique armadilhas.
Faça uma lista das coisas que podem ter contribuído para seu processo de engorda, como: ingerir muita bebida alcoólica, comer muito fast-food, sair todos os dias para comer em restaurantes, não conhecer a qualidade dos alimentos que estava ingerindo, parar de fazer atividade física. Ter consciência do que fez você engordar é o primeiro passo para evitar cair de novo na mesma armadilha.

Identifique, ainda, quais emoções disparam sua vontade de comer (como raiva, ansiedade, estresse, tédio ou pressão) e como você pode aliviar esses sentimentos sem ser com comida. Experimente respirar fundo quando a ansiedade bater e ligue para alguém querido quando vier a tristeza, por exemplo. Encontrar alternativas práticas para acalmar seus sentimentos é um grande passo para trazer consciência.

Onde você quer chegar e qual caminho seguirá?

É muito mais fácil se comprometer com seus desafios e alcançar o resultado esperado tendo consciência do seu histórico alimentar, da sua relação com a comida, seus gatilhos e armadilhas. Portanto, coloque no papel o peso que você deseja alcançar, em quanto tempo quer chegar lá e quais estratégias usará.

Seja detalhista e inclua providências como adotar uma rotina de atividades, começar a preparar sua própria comida, não comprar alimentos disfuncionais no supermercado, evitar refrigerantes e doces, adotar uma opção de vida mais saudável e todas as estratégias necessárias para chegar ao seu peso desejado.

Crie sua realidade.
Pense em como você irá se sentir e se enxergar após atingir sua meta de peso. Antes de dormir e ao acordar, comprometa-se a gastar cinco minutos visualizando você mesmo com o peso ideal. Criar emoções positivas ajuda a gerar certeza e confiança na sua habilidade de alcançar o sucesso.

Desenvolva sua Inteligência Emocional.
Está pronto para iniciar um processo de emagrecimento aproveitando o poder da mente e se libertar de padrões emocionais que estavam impedindo a sua realização? Saber lidar com as suas emoções e sua história de vida é fundamental para se livrar dos padrões que limitam sua vida e realizar seus maiores sonhos. Comece agora mesmo a desenvolver a sua Inteligência Emocional com um de nossos profissionais ou em nosso treinamento de Especialista em Inteligência Emocional, o Desperte-se para Agir – DPA.

QUERO AGENDAR UM HORÁRIO

QUERO ME INSCREVER NO DPA

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest