EnglishPortugueseSpanish

Como a Inteligência Emocional me ajuda a lidar com um Cônjuge Bipolar?

05450
Conviver com pessoas que sofrem de transtorno bipolar, doença crônica de ordem mental que é caracterizada pela oscilação entre euforia e a depressão, é um desafio que exige muita paciência – ainda mais quando se trata de uma relação conjugal.

O transtorno bipolar pode levar a pessoa a sofrer com a oscilação de humor que vai desde a euforia até a depressão.

Conviver com pessoas que sofrem de transtorno bipolar, doença crônica de ordem mental que é caracterizada pela oscilação entre euforia e a depressão, é um desafio que exige muita paciência – ainda mais quando se trata de uma relação conjugal.

Segundo a Associação Brasileira de Transtorno Bipolar, o distúrbio, que também é conhecido como psicose maníaco-depressiva, afeta 4% da população e causa reações desproporcionais no indivíduo que, sem motivo aparente, pode alternar seu humor de um extremo ao outro.

As causas estão relacionadas a várias questões – como desequilíbrios hormonais, herança genética e experiências traumáticas. As reações imprevisíveis das pessoas que sofrem com o problema também podem ser decorrentes da instabilidade emocional e o estresse.

Principais sintomas na fase da depressão

A tristeza intensa e persistente é a principal característica na fase da depressão. O indivíduo só consegue enxergar as coisas pelo lado negativo e sua capacidade de acreditar que coisas boas podem ocorrer fica muito debilitada. Confira os principais sintomas:

  • Falta de concentração;
  • Perda de interesse em atividades prazerosas;
  • Falta de motivação;
  • Distúrbios do sono;
  • Melancolia;
  • Alteração no apetite;
  • Ansiedade;
  • Crises de choro.

Principais sintomas na fase da euforia

A fase da euforia é caracterizada pelo excesso. O indivíduo irá apresentar um estado exagerado de ânimo, perde a capacidade da autocrítica e pode acabar interpretando essa euforia como um estado de melhora. Por esse motivo, é possível que deixe de tomar o medicamento e, assim, piorar o quadro bipolar. Confira os principais sintomas:Falta de sono;

  • •Ações extravagantes e exageradas;
  • Compulsões;
  • Maior interação com desconhecidos;
  • Aumento da Libido;
  • Criação de planos que não condizem com a realidade;
  • Excesso de autoconfiança;
  • Desinibição;
  • Hiperatividade;
  • Falta de foco;
  • Negação.

TRATAMENTO

Transtorno bipolar não tem cura, mas pode ser controlado. O tratamento inclui o uso de medicamentos, psicoterapia e mudanças no estilo de vida, tais como o fim do consumo de substâncias psicoativas, (cafeína, anfetaminas, álcool e cocaína, por exemplo), o desenvolvimento de hábitos saudáveis de alimentação e sono e redução dos níveis de estresse.

De acordo com o tipo, gravidade e evolução da doença, a prescrição de medicamentos neurolépticos, antipsicóticos, anticonvulsivantes, ansiolíticos e estabilizadores de humor, especialmente o carbonato de lítio, tem-se mostrado útil para reverter os quadros agudos de euforia e evitar a recorrência das crises. A associação de lítio com antidepressivos e anticonvulsivantes tem demonstrado maior eficácia para prevenir recaídas. No entanto, os antidepressivos devem ser utilizados com cuidado, porque podem provocar uma guinada rápida da depressão para a euforia, ou acelerar a incidência das crises.

Como a Inteligência Emocional pode ajudar na relação com um bipolar?

É possível que a relação seja marcada pela inconstância e imprevisibilidade, porém, é importante refletir que a união de um casal não significa a falta de problemas, ao contrário: quando existe uma parceira, permanecer unidos nas adversidades pode ser muito compensador e fortalecer os laços no casamento.

O primeiro passo para lidar com a situação e procurar estabilizar os sintomas do transtorno bipolar é buscar ajuda de um profissional especializado. Quanto mais cedo o tratamento médico foi iniciado a chance da doença se agravar diminui.

O segundo passo é iniciar um processo de consciência e entender que a cura emocional de doenças pode ser aprendida através do desenvolvimento da Inteligência Emocional – que é a somatória de habilidades que proporcionam uma percepção e aceitação das emoções.

O Método DPA é uma ferramenta que pode auxiliar na estabilização de doenças emocionais e permite que o indivíduo administre melhor as adversidades e possibilita uma vida mais saudável e feliz.

Desenvolva a sua Inteligência Emocional para relacionar-se adequadamente com um indivíduo Bipolar.

Conheça o DPA

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest