EnglishPortugueseSpanish

Açúcar: uma droga perigosa como a Cocaína

05050
Atire a primeira pedra quem nunca falou aquela famosa frase antes de atacar mais uma colherada de mousse “eu mereço”. Sabia que este comportamento pode ter uma explicação nada saudável?

De acordo com a pesquisa, realizada por cientistas da Universidade de Queensland, na Austrália, os efeitos do açúcar no cérebro são semelhantes com o mecanismo responsável pelo vício em cocaína.

O estudo publicado pelo “PLOS One”, mostra que o consumo excessivo de açúcar aumenta os níveis de dopamina no corpo da mesma forma que acontece quando uma pessoa usa cocaína.

A dopamina é uma substância neurotransmissora que atua, entre outras coisas, no controle da sensação de prazer. Ou seja, quando o cérebro libera dopamina, o indivíduo se sente bem.

A ingestão frequente do produto por longo período, porém, acaba levando a uma redução na produção de dopamina pelo corpo. Com isto, a pessoa sente necessidade de consumir ainda mais açúcar, para alcançar os níveis anteriores de dopamina e evitar estados de depressão. O mesmo ocorre com dependentes de cocaína.

Atire a primeira pedra quem nunca falou aquela famosa frase antes de atacar mais uma colherada de mousse “eu mereço”. Sabia que este comportamento pode ter uma explicação nada saudável? Açúcar vicia e diversas pesquisas apontam que esta compulsão pode ser tão séria como a dependência química, o tabagismo e o alcoolismo.

A tendência ao vício surge logo após o nascimento, já que o leite materno é bem doce. Isso faz com o recém-nascido comece a reconhecer o prazer do açúcar.
Estudos também mostraram que o consumo de açúcar está diretamente ligado ao sobrepeso e à diabetes. Um relatório recente da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostrou que o número de diabéticos no mundo aumentou em quatro vezes desde 1980. No Brasil, uma em cada cinco pessoas consome doces cinco ou mais vezes por semana, e 7,4% da população adulta no país já foi diagnosticada com diabetes. Além disso, o planeta tem 640 milhões de pessoas obesas.

Como a Inteligência Emocional pode ajudar a amenizar a compulsão por Açúcar  As emoções como tristeza, raiva, solidão e culpa, provocam reações diferentes em cada indivíduo. Quando não sabemos como as emoções agem em nossas vidas, elas geram padrões de comportamentos.

Muitas vezes, exageramos no consumo de açúcar para extravasar e a compulsão acaba virando uma válvula de escape.

Aprender a controlar os hábitos alimentares está intimamente vinculado ao entendimento das suas emoções. Desenvolver a Inteligência Emocional é fundamental para vencer a compulsão, seja ela qual for. Dessa forma, suas emoções passam a atuar como aliadas e não sabotadoras, já que você aprende a canalizá-las de maneira mais saudável e assertiva.

Quer um exemplo prático?
Você passará a encontrar estratégias para lidar com o problema e, em vez de se render e atacar uma caixa de bombom inteira, você passa a incluir atividades saudáveis em seu dia a dia, como praticar esportes ou estudar algo que lhe desperte prazer.

Conheça o Método DPA – Desperte-se para Agir, um treinamento de Inteligência Emocional que propõe o entendimento da raiz dos problemas que levaram a ansiedade e a compulsão por doces.

Saiba mais

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest